24 de setembro de 2007

Verdejando....


Para que acordar às 5h da manhã em pleno domingo – dia de sol - e enfrentar 7 km de caminhada rumo ao Pico Ana Moura? Já vou dizendo que a resposta a essa pergunta não passa pela lógica utilitarista que tem atravessado as ações humanas. Na subida, muito esforço físico, Música Popular Brasileira e Recital de poesias. Lá no alto: Dança circular com a Reny Soriano, teatro com o Grupo Tralha, apresentação dos escoteiros, audição de cantos de passarinhos, cantigas de rodas, capoeira Angola, samba reggae, Vivaldi, Wagner, Strauss, Pink Floyd e – faltam-me palavras. Acredito que estes são motivos suficientes para acordarmos cedo e enfrentarmos a maratona do Domingo que, superando as expectativas, foi um ato de "Ecologia Profunda". Então vou ser econômica com as palavras e generosa com as imagens.
Clique aqui, aqui, aqui e aqui para ver as fotos.
Mais postagens sobre a caminhada ao longo da semana...

20 de setembro de 2007

13 de setembro de 2007

Todos ao PIco


Venham participar deste evento...

9 de setembro de 2007

PROJETO ANGOLA A DOIS


Toda parceria só é real quando acontece numa via de mão dupla.

Enquanto todos curtiam o feriado de 7 de setembro, a Lenço de Seda, juntamente com os alunos e alunas da Escola Estadual 'Capitão Egídio Lima ", também curtia o feriado pintando a quadra da escola.

Já é a 2ª vez que a pintura da quadra é realizada, possibilitando uma melhor visualização e viabilizando formas para o exercício das aulas do projeto “Angola a dois” nos momentos do coletivo do projeto. Está ai um bom exemplo de uma atividade prática das medidas de comprimento e de geometria que, com certeza, proporciona melhor compreensão do conteúdo ministrado em sala de aula.

Esta sintonia relacionando os conteúdos escolares ministrados e a vida fora da sala de aula, mestre reginaldo-véio tem procurado estabelecer, dialogando continuamente com a dinãmica da formalidade institucional. É preciso ressaltar que a diretora Sônia Melo e toda a equipe de profissionais da escola estão sempre de braços abertos para que o projeto seja desenvolvido em harmonia com a proposta curricular da lei 10.639.

6 de setembro de 2007

Caminhada.

Setembro, mês de primavera, mês de consolidar o fabrico das peças de nosso planejamento estratégico, marco de referencia nas comemorações do Ano 30, como principal evento do mês de agosto. Mas setembro é também o mês de nossas caminhadas ecológicas. Fizemos inúmeras, ao Cruzeiro em Timóteo, ao pico do Ana Moura, à Grota do Berimbau e até uma nos Andes Chilenos, no departamento de Chillan, quando da realização do encontro na Universidade de Concepcion. Muitos não sabem mas já trabalhamos a questão do meio ambiente, sempre presente nas nossas promoções inclusive no carnaval, através de uma ONG, o "Grupo Ecologico Verdejar" que atuou nos anos 80 na região e do qual temos alguns registros.

Bem, este ano vamos fazer outra caminhada ao Pico do Ana Moura, maior simbolo natural do municipio. Pretendemos sair no domingo dia 23 da sede às 5 horas da manha e do pé do pico às sete horas. Faremos na subida uma ou duas paradas para apresentação de performances ou números culturais e pretendemos fazer no alto do pico um laboratório com danças, teatro, recital, sorteios, cantigas de roda, contação de historias, além de uma semeadura com espécies da mata atlãntica na descida, com encerramento às 12 horas já no pé do morro novamente. E tudo na condição de - Faça Chuva ou Faça Sol -. Algumas escolas ja estão se inscrevendo, mas pretendemos fazer chegar o convite a todas, assim como aos grupos culturais e cidadãos de bem. Sem falar que a vista lá de cima é um grande barato. Fique ligado, vai ser Radical. As comissões já estão se mobilizando......! E no fim de semana faremos mais uma rodada no planejamento estratégico......!
PS. Na sexta feira à tarde o projeto Angola A Dois estará fazendo a pintura da quadra da escola. Participe....! Sábado de manhã tem treino, e domingo de manhã tem roda......!
Mestre Véio.

4 de setembro de 2007

Animação.


Gente, o blog está ficando animado. Viram que a Luíza estreou nas postagens? Pois é... A contribuição dela vai ser grande para o nosso diário, pois a Luíza tem muita informação sobre o que anda acontecendo nos projetos com a escola. Falando em animação, domingo de manhã teve a roda com o Mestre Véio. Estiveram por lá: Mestre Véio, Tiago, Gugu, Tecão, Kets, Diogo, Índia, Carlinhos, Ariene, Paulo César, Virgínia, Nair.

3 de setembro de 2007

Sim às Diferenças


Imagens do Projeto Angola a Dois/2006.


Sim às Diferenças


O Projeto “Sim as Diferenças” da E.E. Capitão Egídio Lima deu o seu primeiro passo em 1984 com o Projeto de Capoeira na Escola para uma turma de 2ª. Série da Professora Luíza Flor. As aulas eram ministradas pelo Professor Pepinha , sob a Coordenação do Mestre Reginaldo Véio. Naquela época, a falta de compreensão em relação à importância da Cultura Afro-Brasileira era grande, mas, mesmo com todos os percalços , o projeto sempre caminhou conforme os encaminhamentos pedagógicos definidos pelo CECAB/Lenço de Seda. No ano de 2006, a escola, consciente do que preconiza a Lei 10639, implantou o Projeto “Sim às Diferenças” com a parceria do Projeto “Angola a Dois”, proposto por Mestre Reginaldo Véio .

“Sim às Diferenças” procura dar sentido aos conteúdos curriculares, integrando-os num processo de envolvimento coletivo com participação efetiva do educando na construção do conhecimento formal. A proposta é que os alunos se transformem em sujeitos da própria cidadania, através do exercício do direito de aprender, da ampliação de seus conhecimentos, da compreensão das relações sociais e étnico-raciais de que participam.

No planejamento anual do currículo da Escola Capitão Egídio, um dia da semana é dedicado exclusivamente a estudos sobre a Cultura Afro-Brasileira com aulas de receitas afro-descendentes, artes, literatura, história, música, capoeira de angola e dança afro . Uma iniciativa importante foi a da Professora Magda da 4ª série (Turma Amarela) que, entusiasmada com o projeto, vem aprofundando o estudo sobre o Maculelê com o apoio do Mestre Reginaldo Véio. No dia 31 de agosto, Mestre Véio deu uma palestra sobre a História do Maculelê.

Às sextas-feiras, há um momento coletivo da escola em que todos os alunos e alunas vêm adquirindo o conhecimento da coreografia da Dança e da Música do Maculelê. A grande riqueza deste momento é a possibilidade de socialização entre as turmas. Um encontro em que todos cantam cantigas folclóricas, corridos, e Mestre Reginaldo sempre conta histórias da cultura afro-brasileira. O Projeto “Sim às diferenças” tem promovido o aprender fazendo juntos.

Para ilustrar, envio um Haicai criado por uma aluna da Professora Dorinha (Turma Branca):

Batuque que rola
Capoeira Angola
Na brincadeira

(Késsya – 10 anos)


Axé!

Luiza Flor.

2 de setembro de 2007

Sim às Diferenças




No Capitão Egídio a Sim as Diferenças deu o seu primeiro passo em 1984. Quando deu-se início ao Projeto de Capoeira na Escola em uma turma de 2ª série Professora Luíza Flor, aulas estas dadas pelo Professor Pepinha, sob a Coordenação de Reginaldo.


Mesmo com os percalços da compreensão em relação a Cultura Afro-Brasileira o projeto sempre caminhou conforme os encaminhamentos pedagógicos definidos pela instituição.


No ano de 2006 a escola consciente da Lei 10639 implantou o Projeto Sim às Diferenças com a Parceria do Mestre Reginaldo-Véio / Projeto Angola a Dois.


Sim às Diferenças procura dar mais sentido aos conteúdos curriculares num processo de envolvimento coletivo com participação efetiva do educando na construção do conhecimento formal, sendo os alunos e alunas sujeitos de direito, o direito de aprender e de ampliar seus conhecimentos, compreender as relações sociais, etnico -raciais de que participam.


O Capitão Egídio no seu currículo anual um dia na semana é dedicado a Cultura Afro-Brasileira com aulas de: receitas afro descendentes,artes, literatura, história, música,capoeira de angola e dança afro ...


Vale acrescentar uma inciativa da Professora Magda Turma Amarela 4ª série, entusiasmada com o Projeto vem aprofundando o estudo sobre o Maculelê com o apoio do Reginaldo.

Na semana passada fez uma palestra, contando a História do Maculelê.


Durante o coletivo da Escola ( sexta-feira) todos os alunos e alunas vem adquirindo o conhecimento da coreografia da Dança e da Música do Maculelê. A grande riqueza deste momento é a possibilidade socialização entre as turmas onde todos cantam cantigas folclóricas, corridos, o Reginaldo sempre conta histórias da cultura afro-brasileira e muito mais.


O Projeto Sim às diferenças tem promovido o aprender fazendo juntos.


Um ensaio de um Kaicai da Turma Branca da Professora Dorinha.



Batuque que rola

Capoeira Angola

Na brincadeira

Késsya

10 anos


Axé